-->

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Somos pasteleiros?

Geralmente uso este blog para falar de minha atividade como framebuilder... Mas hoje vou falar da profissão que me sustenta: a publicidade.
Ando ficando cada dia mais assustado com o rumo da atividade no país.
Fora as grandes e médias agências que ainda se preocupam um pouco com a qualidade, tenho visto a cada dia que passa, o aumento significativo da política do "vamos entregar logo e de qualquer jeito pra receber o quanto antes". Costumamos chamar isso de pastelaria.
Vai ter quem se defenda dizendo que o mercado é assim e que não dá mais pra perder muito tempo em um projeto, mas não foi sempre assim? Os prazos sempre foram curtos, mas temos que tomar cuidado pq está beirando o ridículo. O que acontece hoje é que o que antes era trabalho de 5 pessoas agora é de 1.
Fico pasmo quando vejo certos anúncios de emprego, onde exigem que o cara saiba plenamente sobre web (flash incluído, e quando não programação PHP e ASP), DTP e até vídeo!!!
As empresas não querem mais profissionais e sim uma empresa inteira em uma única pessoa!
A idéia de criação (conceito e não visual em si) a cada dia que passa fica mais como idéia romântica do que como realidade e necessidade de mercado (erroneamente).
A cada dia os profissionais dependem mais de máquinas e softwares do que de criatividade em si, que é o fundamental da profissão... A iniciativa criativa.
Cabe a nós profissionais de propaganda darmos um basta nisso... Um basta nos péssimos profissionais prostituídos e acomodados e nos patrões cada vez mais gananciosos e descompromissados com o segmento.

2 comentários:

Maria Cristina Colameo disse...

Como em todos os segmentos, a publicidade não ficaria de fora da "vulgarização" dos meios: excesso de pessoal mal qualificado, de computadores, de piratarias... sem contar com o fator preguiça - "Ah! Vai asim mesmo". Eu como publicitária da época da prancheta e do aerógrafo apóio o movimento. Viva a iniciativa Criativa!

Pedro Filardo disse...

Sim, somos todos pasteleiros. Cada pessoa vai virar a sua empresa. Mas continue com as bikes, quando eu tiver a chance terei uma sua.

Falou